quarta-feira, 11 de junho de 2014

A tratativa nas regras da arte

"A chuva, que era fina, só garoa,
aumenta e se converte em aguaceiro,
No ponto, sem abrigo, fica inteiro
molhado quem da longa espera enjoa.

Nenhum ônibus serve, mas a boa
vontade, enfim, compensa o passageiro.
avista "Vila Diva", no letreiro.
Suspira, aliviado, o tempo voa."

Glauco Matoso

"A pior forma de solidão é a companhia de um paulista". Tenho alguns queridos amigos em São Paulo que me contradizem a frase do Nelson. Por outro lado, estar sozinho em São Paulo também não tem sido a pior forma de solidão nos últimos tempos;
É o único lugar que tenho tempo de escrever bobagens. Quase sempre dou uma passada na Cultura do Conjunto Nacional ou no ching ling para me abastecer de discos ou trocar a película de algum celular. Desde que me abdiquei do pé sujo do shopping, tento descobrir um novo restaurante. Hoje por exemplo, jantei no Galeto's, ali na esquina da Augusta com a Santos. Categoria 1A.
No avião, só deu Socorro Lira. O disco não sai do ouvido. E nos Globos de há muito, li a crônica do Wisnik com o poema do Glauco. Muito parecido com minhas sensações aéreas quando venho pra São Paulo.
Na volta fui presenteado com um engarrafamento de 2 horas por conta de um acidente próximo ao Aeroporto de Congonhas. A vida continua um sinal sem sair do amarelo.
............................................................................................
Não escrevo mais de trabalho nesse blog. Mas um fato comemorativo aconteceu ainda há pouco. Terminei de escrever, junto com um grupo seleto de oncologistas e especialistas em avaliação crítica da evidência, a tratativa oncológica 2014. É um trabalho que levou dois anos e do qual tenho muito orgulho de ter participado. Se minhas sofridas idas a São Paulo nesses dois anos redundaram nesse documento, já valeu só por isso.

quinta-feira, 5 de junho de 2014

O que se corta em segundos leva tempo pra vingar

Socorro Lira está de volta. Dessa vez cantando a Amazônia. 
Entrei na Arlequim procurando novidade. Alberto Rui veio me atender e já cantou de átimo: Socorro Lira está de volta. São quarenta reais, mas o encarte é uma joia. É mesmo. Capa do Elifas, histórias de Socorro, letras das canções. Socorro Lira é, atualmente, a única cantora brasileira que o disco já começa valendo pelo encarte. Levei pra casa e digitalizei.
Dessa vez Socorro mistura composições clássicas dedicadas à região com composições próprias. Arranjos simples e sofisticados, galopes, danças, o uirapuru, a saga da Amazônia de Vital Farias. Chorei no corre corre da tribo dos kamaiura.
É desde já um dos discos do ano. 
...........................................................................
Fiquei preocupado com Fluminense e Internacional. Pela primeira vez no campeonato, vi um time superar tecnicamente o meu. Quando o empate é um alívio, a gente começa a se preocupar.
............................................................................
Em São Paulo. logo mais em Friburgo. nada de novo, nem espetacular, nem minimamente razoável. Sonhei muito com Luisa essa noite. Que saudade matadeira!