terça-feira, 11 de novembro de 2008

Pneumotórax


Febre, hemoptise, dispnéia e suores noturnos.
A vida inteira que podia ter sido e que não foi.
Tosse, tosse, tosse.
Mandou chamar o médico:
- Diga trinta e três.
- Trinta e três... trinta e três... trinta e três...
- Respire.
- O senhor tem uma escavação no pulmão esquerdo e o pulmão direito infiltrado.
- Então, doutor, não é possível tentar o pneumotórax?
- Não. A única coisa a fazer é tocar um tango argentino.
....................................
Manuel Bandeira
.....................................
Nenhum poeta entendeu melhor de abismos do que Manuel Bandeira. Não há nada mais verdadeiro do que tocar um tango como último recurso. Hoje não acordei muito bem não. Vou tentar um tango desses de rasgar o coração pra acordar o dia ruim!

Nenhum comentário:

Fragmentos

"Eurico Alves, poeta baiano, Salpicado de orvalho, leite cru e tenro cocô de cabrito. Sinto muito, mas não posso ir a Feira de...