segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Fado Amália


"Lá porque tens cinco pedras
Num anel de estimação
Agora falas comigo
Com cinco pedras na mão!


Enquanto nesses brilhantes

Tens soberba e tens vaidade,
Eu tenho as pedras da rua
Pra passear à vontade!


Pobre de mim, não sabia

Que o teu olhar sedutor
Não errava a pontaria
Como a pedra do pastor


Mas não passas sorridente

Ah, lá de ar satisfeito
Pois hei de chamar-te "a pedra"
Pelo mal que me tens feito!


E hás de ficar convencido

Da afirmação consagrada:
Quem tem telhados de vidro
Não deve andar à pedrada"
Linhares Barbosa

Nenhum comentário:

Não sei o que meu corpo habita nessas noites quentes de verão

Fui a Baltimore. Um dos motivos extraordinários foi conhecer a Barnes e Noble de lá. Que decepção! Parece mais uma Saraiva compungida...